segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Veneno (Saga Encantadas 1), Sarah Pinborough

ISBN-13: 9788567028002
ISBN-10: 8567028000
Ano: 2013
Páginas: 224 
Editora: Única 

Sinopse: Você já pensou que uma rainha má tem seus motivos para agir como tal? E que princesas podem ser extremamente mimadas? E que príncipes não são encantados e reinos distantes também têm problemas reais? Então este livro é para você! Em Veneno, a autora Sarah Pinborough reconta a história de Branca de Neve de maneira sarcástica, madura e sem rodeios. Todos os personagens que nos cativaram por anos estão lá, mas seriam eles tão tolos quanto aparentam? Acompanhe a história de Branca de Neve e seu embate com a Rainha, sua madrasta. Você vai entender por que nem todos são só bons ou maus e que talvez o que seria um final feliz pode se tornar o pior dos pesadelos!

Eu adoro releituras de histórias clássicas. Se a história em questão for dos Irmãos Grimm então, nem se fala. Sou simplesmente fascinada pelas narrativas criadas por eles. É quase impossível fazer uma adaptação delas que dê errado. Mas é possível fazer uma adaptação que prometa se destacar das demais e é simplesmente mais do mesmo que só foi escrito de um jeito diferente. E esse é o caso de Veneno.
O livro conta a história de Branca de Neve e começa sendo narrado pela madrasta da jovem. A autora tenta apresentar um pouco da história da madrasta para que fique claro o porquê de certas atitudes dela, mas a única coisa que eu consegui ver (como em várias outras adaptações de Branca de Neve) é uma mulher louca por poder e obcecada por beleza que, por ter passado por coisas difíceis na vida, acha que tem o direito de ser má. Ou seja, naquilo que o livro promete se destacar ele é mais do mesmo.
E o que dizer de Branca de Neve? Nada. Isso mesmo, nada. Ela é uma princesa diferente do que quem viu a versão da Disney está acostumado. Como na maioria das versões que já foram criadas desse clássico, as pessoas amam Branca de Neve porque ela é bonita e tem bom coração. Até agora não consegui entender se achei Branca de Neve irritante ou forte.
As coisas no livro se desenrolam muito rápido e as conexões não são feitas direito. Acontecem algumas coisas esquisitas que, pela forma como foram escritas, parece que a autora espera que a gente entenda. Mas, no final das contas, o livro é uma sucessão muito rápida de acontecimentos e a gente não entende o porquê de nada daquilo.
O livro não é bom, mas também não é ruim. Ele simplesmente é mais um entre tantas outras adaptações de contos de fadas, só que está no grupo das versões que não se destacam. Sendo muito sincera, até agora não entendi o que o livro é. Apesar de Veneno ser um livro fraco, vou dar uma chance para os dois outros livros da trilogia.
E vocês, gostaram do livro?
Quem leu, me conta nos comentários o que achou.

Se interessou pelo livro? Então clique aqui para comprá-lo ou aqui para somprar a Saga Encantadas.

domingo, 28 de agosto de 2016

Maratona Literária - Saldo final

Oi oi galera!
Hoje finalmente venho trazer para vocês o saldo final da Maratona Literária. 
A Maratona foi do dia 18 de julho ao dia 18 de agosto. Se você não acompanhou nada sobre a maratona, pode se atualizar clicando aqui para ver o vídeo com a TBR, aqui para ver o primeiro diário de leitura e aqui para ver o segundo. 
Nunca tinha feito uma Maratona Literária e essa foi uma experiência muito legal para mim. É muito legal quando você pode dedicar tanto tempo assim para a leitura. Tive que aprender a lidar com o meu tempo para ler o máximo possível e dar conta dos outros compromissos que tinha. Por causa da maratona, eu tive que deixar as séries que eu estava vendo (ou prentendia começar) de lado e dedicar todo o meu tempo livre à leitura. Claro que em alguns momentos eu cansei e isso foi outra coisa que tive que aprender a administrar. Quando cansava, eu escutava uma música ou separava um tempo para fazer outras coisas. 
Tentei intercalar os livros para que eu não ficasse muito tempo lendo gêneros parecidos. A ideia era tentar ler dois livros ao mesmo tempo, mas só consegui fazer isso com Anjos e Demônios e Belo Desastre.
A meta era ler pelo menos seis livros, meta que foi cumprida já que eu li dez livros. Já publiquei resenhas de dois livros lidos na maratona: A Fada (leia clicando aqui) e Guerra Civil (leia clicando aqui). Amanhã (29/08) de manhã, vai sair a resenha de Veneno. Se vocês quiserem que alguma resenha saia antes, é só pedir nos comentários. Foram 32 dias de maratona e agora vou fazer um cálculo com os livros lidos e o número de páginas que li por dia. Os livros lidos foram:

Livros                          Número de páginas             
A Fada                          256 páginas
Guerra Civil                  315 páginas
Veneno                          206 páginas 
Feitiço                           223 páginas
Poder                             211 páginas
Anjos e Demômios       416 páginas
Belo Desastre                389 páginas
Guerras Secretas           302 páginas
Sombra e Ossos             287 páginas
As Origens de Roma     170 páginas

Total de páginas lidas: 2.775
Total de páginas lidas por dia: 2.775/32= 86

E vocês, fizeram maratona litéraria nas férias?
Quem fez, me conta nos comentários o que leu.


Espero que tenham gostado.
Lembrando que quando o blog passar de 1.000 seguidores no Google Friend Connect vou sortear livros para vocês. Então sigam o blog!
Email para parcerias e assuntos comercias: comercial.umlivroeso@gmail.com

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Sessão Pipoca

Esquadrão Suicida


Para que o governo dos Estados Unidos reuniria um time de vilões para defender o país? Essa resposta é muito simples.
Eles são dispensáveis.
Se conseguirem, bom para o governo. Se falharem, o governo joga a culpa neles. Se morrerem, ninguém vai se importar. 
É pensando assim que Amanda Waller, Oficial de Inteligencia dos Estados Unidos, reune os piores tipos: Pistoleiro, Arlequina, Capitão Boomerang, El Diablo, Crocodilo e Magia. Se tentarem fugir, eles morrem. 
O filme é bom, mas é confuso. Algumas cenas não tem explicação nenhuma, como por exemplo, algumas cenas da Magia. Acho que essa confusão do filme se deve à grande quantidade de personagens. No início do filme há uma breve introdução explicando sobre cada personagem, mas isso pouco ajuda a entender as motivações deles. 
A histórias que foi mais explorada foi a da Arlequina. O Coringa não aparece muito, a maioria das cenas dele são lembranças da Arlequina. Ainda não deu para sacar se o Coringa do Jared Leto vai ser tão marcante quanto o do Heath Ledger foi, mas acho que podemos esperar mais uma incrível atuação. 
Assisti a crítica feita pelo Canal Pipocando e concordo com eles que os grandes destaques do filme foram a Arlequina, o Pistoleiro e o Capitão Boomerang. As cenas da Arlequina são as mais engraçadas. O Capitão Boomerang também é muito engraçado. Alguém me dá uma explicação para aquele unicórnio de pelúcia por favor! A atuação do Will Smith foi fantástica! Até nas partes confusas do filme ele se destacava.
Apesar da confusão do filme, eu gostei. Acho que é por causa da Arlequina. 



Porque assisti esse filme: Amo os quadrinhos da DC e da Marvel e assisto todas as adaptações possíveis.
Diretor: David Ayer
Gênero: Ação, Aventura, Fantasia
Duração: 123 min.
Distribuidor: Warner Bros.
Classificação indicativa: 12 anos.
Correspondeu as minhas expectativas?  Não sei. Esperava encontrar muitas cenas engraçadas e de ação e o filme é basicamente isso.
Uma cena: A Arlequina batendo nos guardas.
Recomendo o filme: Sim. 
Dicas para quem for assitir: 
- Compre pipoca e refrigerante.
- Não saia do cinema quando o filme acabar. Tem cena pós créditos!






segunda-feira, 22 de agosto de 2016

O Clâ dos Dragões (Terras de Neve e Gelo 1), Ilkka Auer

ISBN-13: 9788582350935
ISBN-10: 8582350937
Ano: 2013
Páginas: 336
Editora: Gutenberg

Sinopse: Nos tempos antigos, o reino de Noridium era governado pelos temíveis Dragões Negros. Durante séculos, na fria região de Caldia, circularam lendas sobre a Bruxa do Gelo, que seria a descendente cruel e imortal dessas criaturas. Porém, essas lendas se tornarão realidade para a adolescente Nonna e para seu protetor, o urso polar de estimação Fenris. Depois de ver sua aldeia atacada e destruída, ela é forçada a deixar sua casa e sua vida para trás. Os rumores de que os deuses antigos voltaram à Terra aumentam a cada dia, e tudo começa a mudar. O grande temor é que o Clã dos Dragões recupere seu domínio. Nonna se vê, então, em meio a uma luta pelo poder, e ameaçada por um grande mal. Ao procurar defender-se, descobre mais sobre seus ancestrais, mas percebe que está mais envolvida com o futuro do reino do que poderia imaginar.

Sabe aqueles livros que você começa a ler, acha a história boa, mas a leitura custa a fluir? No meu caso isso aconteceu pela primeira vez com O Clã dos Dragões. Algumas pessoas teriam abandonado o livro, mas ainda bem que eu sou uma pessoa persistente. Ainda bem!
Nonna, a protagonista da história é uma menina de 11 anos que vê sua vida mudar completamente depois que o reino onde ela vivia, Bariadia, é invadido e ela é sequestrada. Seu urso do gelo de estimação e guardião, Fenris, sente que alguma coisa de ruim está acontecendo e parte em busca da menina.
Após a fuga do cativeiro uma série de eventos ocorre, nos quais Nonna descobre mais sobre si mesma e sobre seus antepassados. Na jornada dela e de seu inseparável amigo Fenris, conhecemos personagens que, por mais que não pareça à primeira vista, são importantes para a história e não são meros personagens secundários. 
Talvez por ser do mesmo gênero de literatura, o autor parece ter se inspirado nos livros de J. R. R. Tolkien. Mas O Clã dos Dragões não é um daqueles livros que, ao se inspirar em outro do mesmo gênero, se tornam meras cópias mal feitas de obras primas. Ao contrário, a inspiração a que me refiro é na forma como o autor descreve os locais pelos quais a personagem principal passa e no fato de que, assim como nos livros do Tolkien, há uma mitologia que é importante para o desenvolvimento da história. A descrição de Ilkka Auer é (como a de Tolkien) tão cuidadosa que fica até difícil de voltar para a realidade depois que você termina de ler. Um ponto muito positivo do livro, e que ajuda muito a compreender a história, é que no final há alguns anexos explicando sobre a mitologia, sobre as criaturas, quem são os personagens, quais são os locais descritos na história e sobre o calendário.
O livro é muito dinâmico, só nas primeiras oitenta páginas se passa um ano sem que a gente perceba. Acho que foi isso que me fez ter um pouco de dificuldade com o livro no início, principalmente porque algumas coisas acontecem tão rápido que fica difícil entender como aquilo vai ser importante para a história. Mas, confiem em mim, por mais insignificantes que alguns fatos pareçam, eles são sim importantes. 
O fim do livro não é um fim que eu definiria como empolgante, mas é exatamente esse o ponto positivo dele, pois nos deixa loucos para ler a continuação dessa história. O Clã dos Dragões é um livro bom, mas acho que nos próximos livros da série Terras de Neve e Gelo veremos mais o potencial do autor. 

Se interessou pelo livro? Então clique aqui para comprá-lo.

sábado, 20 de agosto de 2016

Unboxing - Compras de livros no Submarino

Oi oi galera!
O vídeo de hoje é um unboxing.
Espero que gostem!



Beijo, tchau!
E-mail para parcerias: comercial.umlivroeso@gmail.com

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Lançamentos do mês de Agosto

Oi oi galera!
Separei os lançamentos que eu achei mais legais de agosto para vocês.
Espero que gostem.

Arqueiro

O Coração da Esfinge (Deuses do Egito 2) , Collen Houck

Sinopse: Lily Young achou que viajar pelo mundo com um príncipe egípcio tinha sido sua maior aventura. Mas a grande jornada de sua vida ainda está para começar.
Depois que Amon e Lily se separaram de maneira trágica, ele se transportou para o mundo dos mortos – aquilo que os mortais chamam de inferno. Atormentado pela perda de seu grande e único amor, ele prefere viver em agonia a recorrer à energia vital dela mais uma vez.
Arrasada, Lily vai se refugiar na fazenda da avó. Mesmo em outra dimensão, ela ainda consegue sentir a dor de Amon, e nunca deixa de sonhar com o sofrimento infinito de seu amado. Isso porque, antes de partir, Amon deu uma coisa muito especial a ela: um amuleto que os conecta, mesmo em mundos opostos.
Com a ajuda do deus da mumificação, Lily vai descobrir que deve usar esse objeto para libertar o príncipe egípcio e salvar seus reinos da escuridão e do caos. Resta saber se ela estará pronta para fazer o que for preciso.
Nesta sequência de O Despertar do Príncipe, o lado mais sombrio e secreto da mitologia egípcia é explorado com um romance apaixonante, cenas de tirar o fôlego e reviravoltas assombrosas.

A Senhora do Império (A Saga do Império 3), Raymond E. Feist & Janny Wurts

Sinopse: Em Kelewan, Mara, a Senhora dos Acoma, sente-se segura e em paz pela primeira vez na vida – até que seus inimigos tentam matá-la e acabam tirando a vida de seu filho. Abalada pela tragédia e cercada por espiões, assassinos e casas rivais, ela enfrentará o maior desafio de sua vida e sofrerá ainda mais perdas durante esse trajeto.
Em busca de justiça, ela verá seus planos frustrados pela Assembleia de Magos, que detém o poder real do Império e mantém a população dócil e domesticada, e também pelos terríveis Mantos Negros, que encaram Mara como a ameaça suprema ao seu poder ancestral.
Então, para assegurar a paz, Mara deverá viajar para além das fronteiras da civilização, desvendando antigos segredos até os portões de Chakaha, a cidade dos estranhos cho-ja. Reunindo toda a sua coragem e astúcia, a Serva do Império iniciará sua maior batalha em nome da sua vida e do seu lar.

Bertrand Brasil

O Sangue (As Aventuras do Caça-Feitiço 10), Joseph Delaney

Sinopse: O tempo está se esgotando para Thomas Ward. Sua batalha final contra o Maligno está se aproximando, e o aprendiz do Caça-Feitiço nunca se sentiu mais sozinho em sua tarefa. Isolado e com medo, o Maligno planeja enviar o maior de seus servos contra ele – Siscoi, um Deus Vampiro mais feroz que tudo que ele já enfrentou. Tom deve arriscar sua vida para impedir que as bestas malignas entrem neste mundo, mesmo quando descobre que a destruição final do Maligno pode envolver um sacrifício mais terrível do que ele pode imaginar...

DarkSide® Books

Labirinto, Jim Henson

Sinopse: Trinta anos sem perder a magia. Tudo começou em um pequeno “labirinto” real na cabeça de James Maury, mais conhecido pelo nome de Jim Henson. O cartunista, músico, roteirista, designer e diretor sabia acessar como ninguém o coração das pessoas e o seu maior dom foi dar vida a seres inanimados. A nova geração pode não lembrar do seu nome, mas com certeza tem seus personagens gravados na memória: Os Muppets, Vila Sésamo, Muppets Babies e até a inesquecível Família Dinossauro. Além deste, Henson também criou fábulas como “Labirinto”, em parceria com George Lucas, filme que encantou toda uma geração quando foi lançado, há 30 anos, com David Bowie como Jareth, o Rei dos Duendes, e também responsável pela trilha sonora, e uma jovem Jennifer Connelly no papel de Sarah, a protagonista que deseja que os duendes levem Toby, seu meio irmão e – para seu espanto – é atendida. Arrependida, ela é desafiada pelo Rei dos Duendes a atravessar o sombrio Labirinto, repleto de perigos e seres mágicos. 
A novelização de Labirinto finalmente é publicada em português, em uma edição à altura do mestre. Escrita por A.C.H. Smith em parceria com Henson, a edição apresenta pela primeira vez as ilustrações dos duendes feitas por Brian Froud, que trabalhou no filme, além de trechos inéditos e nunca vistos com 50 páginas do seu diário, detalhando a concepção inicial de suas ideias para Labirinto, comemorando os 30 anos do filme em grande estilo.

Galera Record

Boa Noite, Pam Gonçalves

Sinopse: Alina quer deixar seu passado para trás. Boa aluna, boa filha, boa menina. Não que tudo isso seja ruim, mas também não faz dela a mais popular da escola. Agora, na universidade, ela quer finalmente ser legal, pertencer, começar de novo. O curso de Engenharia da Computação - em uma turma repleta de garotos que não acreditam que mulheres podem entender de números -, a vida em uma república e novos amigos parecem oferecer tudo que Alina quer. Ela só não contava que os desafios estariam muito além da sua vida social. Quando Alina decide deixar de vez o rótulo de nerd esquisitona para trás, tudo se complica. Além de festas, bebida e azaração, uma página de fofocas é criada na internet, e mensagens sobre abusos e drogas começam a pipocar. Alina não tinha como prever que seria tragada para o meio de tudo aquilo nem que teria a chance de fazer alguma diferença. De uma hora para outra, parece que o que ela mais quer é voltar para casa.

Corte de Névoa e Fúria, Sarah J. Maas

Sinopse: O aguardado segundo volume da saga iniciada em Corte de espinhos e rosas, da mesma autora da série Trono de vidro Nessa continuação, a jovem humana que morreu nas garras de Amarantha, Feyre, assume seu lugar como Quebradora da Maldição e dona dos poderes de sete Grão-Feéricos. Seu coração, no entanto, permanece humano. Incapaz de esquecer o que sofreu para libertar o povo de Tamlin e o pacto firmado com Rhys, senhor da Corte Noturna. Mas, mesmo assim, ela se esforça para reconstruir o lar que criou na Corte Primaveril. Então por que é ao lado de Rhys que se sente mais plena? Peça-chave num jogo que desconhece, Feyre deve aprender rapidamente do que é capaz. Pois um antigo mal, muito pior que Amarantha, se agita no horizonte e ameaça o mundo de humanos e feéricos.

Globo Livros

As memórias do livro, Geraldine Brooks

Sinopse: Inspirado em uma história real, As memórias do livro apresenta a trajetória de Hanna Heath, uma talentosa conservadora de livros que recebe a missão de restaurar e analisar a famosa Hagadá de Sarajevo, manuscrito resgatado após um bombardeio sérvio durante a guerra da Bósnia. A partir das pistas encontradas, a personagem desvenda uma série de enigmas fascinantes enquanto reconstrói as memórias do livro.


Intrínseca

Alerta de risco, Neil Gaiman

Sinopse: É com palavras assim que Neil Gaiman apresenta Alerta de risco, uma rica coletânea de histórias de terror e de fantasmas, ficção científica e conto de fadas, fábula e poesia que exploram o poder da imaginação.
Em “História de aventura”, Gaiman pondera sobre a morte e sobre como, ao morrer, as pessoas levam consigo suas histórias. No suspense “Caso de morte e mel”, ele nos presenteia com sua versão do mundo de Sherlock Holmes. Em “A Bela e a Adormecida”, duas conhecidas personagens de contos de fadas têm suas histórias entrelaçadas em uma releitura bastante original. “Hora nenhuma” é um conto muito especial sobre Doctor Who, escrita para o quinquagésimo aniversário da série de tevê, em 2013. E há também um conto escrito exclusivamente para esta coletânea: “Cão negro”, que revisita o mundo de Deuses americanos ao narrar um episódio que envolve Shadow Moon em um bar durante seu retorno aos Estados Unidos.
Um escritor sofisticado cujo gênio criativo não tem paralelos, Gaiman hipnotiza com sua alquimia literária e nos transporta para as profundezas de uma terra desconhecida em que o fantástico se torna real e o cotidiano resplandece. Repleto de estranheza e terror, surpresa e diversão, Alerta de risco é um tesouro que conquista a mente e agita o coração do leitor.

Biblioteca de Almas, Ransom Riggs

Sinopse: Biblioteca de Almas é o último volume da celebrada trilogia iniciada com O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares. Neste terceiro livro, depois de sofrer com a morte do avô, conhecer crianças com habilidades peculiares em uma fenda temporal e partir pelo mar em uma busca desesperada para curar a srta. Peregrine, Jacob vai finalmente enfrentar a inevitável conclusão dessa turbulenta jornada. 
Jacob descobre uma poderosa habilidade e não demora a explorá-la para resgatar os amigos peculiares e as ymbrynes da fortaleza dos acólitos. Junto com ele vai Emma Bloom, uma menina capaz de produzir fogo com as mãos, e Addison MacHenry, um cão com faro especial para encontrar crianças perdidas.
Partindo da Londres dos dias atuais, o grupo vai percorrer as ruelas labirínticas do chamado Recanto do Demônio, uma complexa fenda temporal que abriga todo tipo de vícios e perversões. É ali que o destino de peculiares de toda parte será decidido de uma vez por todas. Tal como os volumes anteriores da série, Biblioteca de Almas une fantasia, aventura e sombrias fotografias de época para criar uma experiência de leitura única.

Rocco

Mundos de Dragões (Legado Ranger 3), Raphael Draccon

Sinopse: Os dragões e demônios vieram para ficar. A Guerra agora é em casa. Derek e seus amigos descobrem que Ravenna não está derrotada e tem planos ambiciosos para nosso planeta. E os metalizados e seus dragões são a última esperança da humanidade.
Mundos de Dragões é o terceiro e último volume da aclamada série Legado Ranger, sucesso de Raphael Draccon pelo selo Fantástica Rocco. Depois de tomarem conhecimento de que são capazes de se unir aos dragões, os cinco metalizados precisam enfrentar as crias infernais de Ravenna para salvar um planeta que ainda não confia nestes novos heróis.
Enquanto Derek volta ao Cemitério de Dragões para conseguir a ajuda de Mihos e Strider, o resto do grupo tem que lidar com a ameaça das Legionárias, “filhas” da Vespa Mandarina, primeira cria de Ravenna a chegar na dimensão da Terra.

Por um toque de sorte (Trindade Leprechaun 2), Carolina Munhóz

Sinopse: De Dublin a Paris, Rio de Janeiro e Hollywood, eles estão por toda parte. São os donos das marcas que você usa, comandam os canais de televisão a que você assiste, criam os aplicativos de celular que você baixa. 
O que Emily O’Connell não esperava, no entanto, é que estar envolvida nesse legado sobrenatural poderia levá-la para o centro de um esquema perigoso e cruel. E que confiar cegamente em alguém a conduziria ao pior momento de sua vida.
Com raiva e o coração despedaçado, a socialite deixa seu mundo de glamour e embarca em uma busca atrás de um impostor que rouba toques de ouro. Mas Emily vai ser capaz de cumprir a jornada sem se transformar na mesma espécie de monstro que a machucou? 
Isso ela só vai descobrir no final do arco-íris. Se chegar até lá. 

Valentina

A Cor da Coragem, Julian Kulski

Sinopse: "Afinal, o que fica para um homem, além da sua honra… e da coragem de viver por ela?" Julian Kulski Em 1º de setembro de 1939, a Alemanha invade a Polônia. É o início da Segunda Guerra Mundial. Em poucos dias, Varsóvia se rende aos alemães, soldados poloneses depõem suas armas, a cidade já é um amontoado de escombros. Julian Kulski é um menino polonês de apenas 10 anos de idade. Filho do vice-prefeito de Varsóvia, escoteiro ousado e entusiástico, ele tem a firme convicção de que deverá lutar contra o Invasor. A cor da coragem é o diário de Julian Kulski, a história de seu amadurecimento durante os cinco anos da brutal ocupação alemã. 
Diferentemente do diário de Anne Frank, narrado a partir da sua clausura no esconderijo de um prédio em Amsterdã, o de Julian Kulski se passa nas ruas de Varsóvia, no front, no combate cara a cara com o inimigo, no infame Gueto onde se encontram seres humanos famintos, desesperados e doentes à mercê de todo tipo de tortura, do enforcamento, do fuzilamento, da câmara de gás... "Este diário, escrito com o coração e pela mão de um adolescente, nos proporciona uma visão única e comovente da Segunda Guerra Mundial". Lech Walesa, Prêmio Nobel da Paz

Para ler o último post de lançamentos, clique aqui.
Espero que tenham gostado.
Me contem nos comentários quais os lançamentos que vocês querem ler.
Beijo, tchau!
E-mail para parcerias e assuntos comerciais: comercial.umlivroeso@gmail.com


segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Guerra Civil, Stuart Moore

ISBN-13: 9788542804126
ISBN-10: 8542804120
Ano: 2014
Páginas: 391
Editora: Novo Século

Sinopse: A épica história que provoca a separação do Universo Marvel! Homem de Ferro e Capitão América: dois membros essenciais para os Vingadores, a maior equipe de super-heróis do mundo. Quando uma trágica batalha deixa um buraco na cidade de Stamford, matando centenas de pessoas, o governo americano exige que todos os super-heróis revelem sua identidade e registrem seus poderes. Para Tony Stark o Homem de Ferro é um passo lamentável, porém necessário, o que o leva a apoiar a lei. Para o Capitão América, é uma intolerável agressão à liberdade cívica. Assim começa a Guerra Civil. 


Se você assistiu Capitão América: Guerra Civil aviso para tentar ler essa resenha sem ter o filme em mente. 
Após uma explosão matar mais de oitocentas pessoas, o governo dos Estados Unidos decide criar uma lei de registro para os super-heróis (e também super vilões). Essa lei diz que todos os super-heróis devem se registrar no governo e revelar sua identidade.  A lei prevê ainda que todos devem receber treinamento e agir de acordo com um protocolo previsto pelo governo. Aqueles que não quiserem se registrar serão presos e impedidos de utilizar seus poderes.
É ai que a confusão toda começa.
Tony Stark (Homem de Ferro) se torna o maior defensor dessa lei. Juntamente com Reed Richards (Senhor Fantástico), Tony desenvolve uma prisão na Zona Negativa especialmente para aqueles que não aderirem à lei. A S.H.I.E.L.D. é a responsável por aplicar essa lei, usando, por vezes, métodos muito questionáveis.
É claro que nem todos os super-heróis aderem à lei. Capitão América é um deles. Por acreditar que ela tira a liberdade dos heróis, Steve cria a Resistência. Vários super-heróis que também discordam da lei, e com a forma como ela é aplicada, entram para o grupo do Capitão.
O livro é muito tenso. Tony e o Capitão se questionam em vários momentos se estão tomando a decisão certa. Há algumas trocas de lado inesperadas. Se você, como eu, não leu os quadrinhos, prepare o seu coraçãozinho! 
O mais legal do livro é ver vários heróis da Marvel reunidos. Foi uma pena terem colocado poucos no filme. Apesar de ter dito para vocês não lerem essa resenha pensando no filme Capitão América: Guerra Civil, preciso dizer que, assim como no filme, no livro eu sou Time Capitão América. 
Como não li o quadrinho do qual o livro foi adaptado (ainda) não posso fazer uma comparação entre os dois. Fica aqui o pedido para quem leu o quadrinho e o livro se manifeste nos comentários e me diga se a adaptação foi boa.
No mais, o livro é uma ótima leitura para que os fãs dos quadrinhos tenham uma nova forma de explorar o universo dos nossos amados heróis.

Se interessou pelo livro? Então clique aqui para comprá-lo.

domingo, 14 de agosto de 2016

Maratona Literária: Diário de Leitura Terceira e Quarta Semana

Oi oi galera!
Antes de ler esse diário de leitura clique aqui para ver o vídeo com o TBR, e aqui para conferir o diário de leitura das duas primeiras semana de maratona.
Na terceira semana eu li dois livros: Anjos e Demônios e Belo Desastre, sendo o último uma releitura. Sabe aquele tipo de livro que alguém está investigando um crime e toda hora você desconfia de um personagem diferente? Anjos e Demônios é esse tipo de livro. A cada página somos surpreendidos com uma revelação.
Enquanto eu lia Anjos e Demônios decidi reler Belo Desastre, portanto li os dois livros simultaneamente. Belo Desastre é aquele tipo de livro que você não consegue largar até terminar a leitura. Foi assim da primeira vez que li e agora não foi diferente.
Na quarta semana, li Guerras Secretas. Adorei essa ideia de transformar os quadrinhos em livros. São as histórias que a gente sempre amou em um novo formato. Por falar nisso, amanhã de manhã vai ter resenha de Guerra Civil.
Ontem (13/08) comecei Sombra e Ossos. Já tinha esse livro fazia um tempo e sempre adiava a leitura. Agora que estou lendo, não sei porque demorei tanto. Do jeito que estou lendo esse livro rápido, acho que amanhã eu termino e consigo pelo menos começar mais um livro antes do fim da maratona.
A meta era ler seis livros. Até agora eu li oito e meio, o que significa que eu cumpri minha meta com sucesso. Espero conseguir começar mais um livro até dia 18 de agosto.
Domingo , dia 28/08, vai ter post com o saldo final da maratona. Nesse post vou contar para vocês o que achei do processo, como foi meu ritmo de leitura e vou fazer também um cálculo das páginas lidas. 
Aguardem!


Beijo, tchau!
Email para parcerias e assuntos comerciais: comercial.umlivroeso@gmail.com


sábado, 13 de agosto de 2016

DIY - Mini Caderneta

Oi oi galera!
No vídeo de hoje trago para vocês o tutorial de uma caderneta que eu fiz reaproveitando folhas de vários bloquinhos velhos que tinha por aqui.
Espero que gostem.



Gostaram? Que outros tutoriais vocês querem por aqui?
Os autores e as lojas interessados em fazer parceria com o blog podem entrar em contato pelo e-mail comercial.umlivroeso@gmail.com

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

TAG: 25 Fatos Sobre Mim

Oi oi galera!
Sábado, dia 13 de agosto, eu completo 25 anos e para comemorar com vocês decidi que já é hora de a gente se conhecer um pouco melhor. Então vou responder a TAG Fatos Sobre Mim.
Vamos lá...

1- Sou mineira.
2- Sou canhota.
3- Sou Arqueóloga. E não, eu não escavo dinossauros. As pessoas que escavam dinossauros são os Paleontólogos. Nós Arqueólogos estudamos, resumindo muito para ficar fácil de vocês entenderem, populações humanas do passado. Se vocês quiserem que eu faça um post aqui no blog sobre a minha profissão, me falem nos comentário (se quiserem fazer perguntas também, eu seleciono algumas para responder).
4- Amo a minha profissão. Nunca tive dúvidas sobre o que eu queria estudar, mas quase prestei vestibular para História. Tudo porque a faculdade na qual eu me formei, só tinha mestrado em Arqueologia. Mas no ano em que eu prestei vestibular o curso foi aberto. 
5- Como muitas pessoas da minha geração, eu comecei a gostar de ler por causa de Harry Potter. Mas meu primeiro contato com a série foi através dos filmes. Assisti Harry Potter e a Pedra Filosofal quando eu estava na quarta série e fiquei encantada com aquele universo. Depois comecei a ler os livros e me apaixonei pela história. Ainda espero minha carta de Hogwarts. 
6- Na escola meus amigos, que também eram fãs de Harry Potter, me deram o apelido de Hermione. O motivo? Além de a Hermione ser a minha personagem favorita, eu sempre tirei notas muito boas.
7- Minhas matérias preferidas na época da escola eram História, Geografia e Literatura. Na verdade, eu sempre gostei de todas as matérias, exceto Química (meu pior pesadelo).
8- Minhas escritoras favoritas são J. K. Rowling e Cassandra Clare. Meus escritores favoritos são Érico Veríssimo e Raphael Draccon. E é claro J. R. R Tolkien, o que nos leva ao fato número sete...
9- Nunca li a trilogia O Senhor dos Anéis... quer dizer, eu li o primeiro livro a anos atrás, mas acho que não li com o devido cuidado, pois o livro tem muitos detalhes e eu não lembro de muita coisa. Mas esse problema será resolvido em breve. Li O Hobbit e amei, mas detestei os filmes.
10- Sou muito desastrada. Já levei muitos tombos e derrubei muitas coisas. 
11- Joguei vôlei durante quatro anos, parei de jogar em 2006 (se não me engano) e até hoje tenho muita vontade de voltar a jogar.
12- Também já pratiquei escalada in door, e pretendo voltar a praticar ainda esse mês.
13- Ainda falando de esportes, adoraria praticar arco e flecha.
14- Tenho muita preguiça de aprender inglês e só fui aprender por causa da minha profissão. Se não fosse isso, eu provavelmente estaria evitando até hoje. Meu espanhol está muito enferrujado, mas eu consigo me virar. Também sei um pouco de italiano.
15- Sou descendente de italianos por parte de mãe e morro de vontade de conhecer a Itália, quem sabe até morar lá um dia.
16- Minhas comidas preferidas são as italianas. Odeio comida japonesa (eu sei que você está me julgando) e acho que não tem gosto de nada. Também amo feijão tropeiro ao ponto de ir a um churrasco e só comer tropeiro.
17- Meus doces preferidos – além de chocolate e tudo que for feito de chocolate – são doce de leite e goiabada. Também amo pavê (É para comer! – Se você não entendeu provavelmente nenhum membro da sua família é o Tiozão do Pavê).
18- Apesar de ser mineira, não consigo comer doce com queijo. Amo goiabada e queijo quando separados, mas juntos não. 
19- Amo pão de queijo, um produto da minha amada terrinha. Se eu pudesse, comeria pão de queijo todo dia, mas, infelizmente, a vida não é tão fácil assim.
20- Amo animais e tenho três cachorros. Também adoraria ter uma coruja (isso está virando um “fatos sobre a minha vida de potterhead”).
21- Sou fã de X-men desde pequena por causa da animação clássica (que passava na TV na década de 90). Já vi todos os filmes e, como todos os fãs, não gosto das adaptações (O Confronto Final é o pior de todos). Mesmo assim sempre vejo os filmes.
22- Assisto poucas séries. Geralmente, eu sempre me canso da história e acabo abandonando. Abandonei: The OC, Smallville, Terra Nova, Drácula, Once Upon a Time e Game of Thrones. No caso de GoT, eu parei na segunda temporada (que eu comecei a ver três vezes), mas pretendo dar uma segunda quarta chance para a série em breve porque eu li todos os livros e não agüento mais esperar pelo sexto volume. As únicas séries que eu não abandonei (e que eu de fato gostei desde o primeiro episódio) foram: Grimm (a minha preferida), The Librarians e Shadowhunters. Estão na fila para assistir Vikings e O Último Reino.
23- Prefiro o frio ao calor. Até porque eu quase não sinto frio e no calor eu passo mal.
24- Não tenho nenhuma vontade de aprender a dirigir. Se eu tirar carteira será apenas por necessidade.
25- Meu gosto musical é bastante eclético, mas o meu estilo musical preferido é o rock. 

E ai, gostaram? Me contem nos comentários.
Beijo, tchau!


segunda-feira, 8 de agosto de 2016

O Arqueiro (A Busca do Graal 1), Bernard Cornwell

ISBN-13: 9788501061706
ISBN-10: 8501061700
Ano: 2004
Páginas: 450
Editora: Record

Sinopse: Aos 18 anos apenas, Thomas vê o pai morrer em seus braços após um ataque-surpresa à aldeia de Hookton. Um lugar simples que escondia um grande segredo: a lança usada por São Jorge para matar o dragão, uma das maiores relíquias da cristandade. Em busca de vingança contra um homem conhecido apenas como Arlequim, o rapaz, um arqueiro habilidoso, se junta ao exército inglês em campanha na França, onde se envolve em batalhas e aventuras que, sem perceber, lançam-no na busca do lendário Santo Graal. Com este romance, o autor usa o cenário da Guerra dos Cem Anos para dar início a uma saga empolgante.

Eu não consigo compreender como existem pessoas que não gostam de História. Não consigo compreender como tem gente que ainda acredita que estudar História é simplesmente decorar um monte de datas. Me pergunto que tipo de aprendizado  elas conseguem decorando números. Sem contar que é muito chato ficar repetindo as coisas até decorar. Eu sempre fui muito boa em História (não é por acaso que eu fui para a área de humanas na faculdade) e nunca decorei uma data sequer e muito menos sei todas de cor. 
Ser bom em Historia não é saber que a Guerra dos Cem Anos ocorreu entre 1337 e 1453, nem que a Batalha de Crécy ocorreu em 1346 e muito menos que a Batalha de Patay foi em 1429. Ser bom em História é saber que A Guerra dos Cem Anos foi uma disputa entre Inglaterra e França por territórios e poder econômico. 


Iluminura de um manuscrito do século XV representando a Batalha de Crécy.
Fonte: Wikipédia

“Iniciada em 1337, a Guerra dos Cem Anos foi deflagrada quando o trono francês esteve carente de um herdeiro direto. Aproveitando da situação, o rei britânico Eduardo III, neto do monarca francês Felipe, O Belo (1285 – 1314), reivindicou o direito de unificar as coroas inglesa e francesa. Dessa forma, a Inglaterra incrementaria seus domínios e colocaria um conjunto de prósperas cidades comerciais sob o seu domínio político, principalmente da região de Flandres.” (Fonte: Portal Brasil Escola)

É esse o cenário do livro O Arqueiro, primeiro volume da trilogia A Busca do Graal. O livro conta a história de Thomas um arqueiro que, aos 18 anos vê sua vida mudar completamente após o povoado onde vivia ser invadido, seu pai ser morto e uma importante relíquia ser usurpada. A partir daí, somos levados pelas aventuras do protagonista da história e sua participação na guerra como arqueiro do exército inglês. 
O livro mistura fatos históricos com fatos fictícios, mas a maioria dos fatos realmente ocorreu. O autor descreve com maestria as técnicas de guerra do período e o horror causado pela guerra e pela passagem do exército inglês que destruía tudo por onde passava. Em alguns momentos ficamos até com raiva do que estamos lendo, pois, é difícil acreditar que soldados, que deveriam proteger e dar segurança aos civis são os que cometem as maiores atrocidades. 
O Arqueiro é quase 85% guerra e somente nos outros 15% o autor nos fornece informações sobre a relíquia que foi roubada e dos fatos relacionados a esse roubo. Mas a guerra não é um fato solto no livro, é por meio dela que Thomas descobre sobre a origem de seu pai e encaminha o seu próprio futuro. 
Recomendo o livro para quem quer estudar História de um jeito diferente e divertido. Pesquisem sobre a Guerra dos Cem Anos antes, durante ou depois da leitura do livro, isso vai torná-lo ainda mais interessante. Com esse livro, você vai aprender História sem se preocupar com datas. 
Gostem ou não de História, vocês irão se apaixonar pela narrativa de Cornwell. 

“De repente, ficou tudo em muito silêncio. Não havia o tilintar de aço, nenhum grito rouco, nenhum tambor. Havia gemidos e choros, e, às vezes, um ofegar, mas parecia silencioso. [...] 
E acabou-se.”

Se interessou pelo livro? Então clique aqui para comprá-lo ou aqui para comprar a trilogia A Busca do Graal.



sábado, 6 de agosto de 2016

Leituras de Julho

Oi oi galera!
No vídeo de hoje eu mostro para vocês o que eu li em julho.
Ficaram curiosos?
Então assitam o vídeo e depois me contem nos comentários o que vocês leram em julho.








quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Sessão Pipoca

Como eu era antes de você





Antes ler esse post leia a resenha do livro clicando aqui. Não vou fazer uma resenha sobre o que o filme trata, pois ele é bem fiel ao livro. Mas como eu sou a louca das adaptações de livros para o cinema, preciso dizer que, se o filme tivesse uns trinta minutos a mais, dava para desenvolver mais a história do livro.

Adorei tudo! Adorei a escolha dos atores, a interpretação deles - Emilia Clarke e Sam Claflin estão incríveis como Louisa e Will – e a trilha sonora. Dá para ver que o filme foi feito com cuidado para agradar tanto quem leu o livro como quem não leu.

A trilha sonora do filme é um show à parte. Gostei tanto que separei quatro músicas (no final do post) que gostei muito para vocês.






Porque assisti esse filme: Eu li o livro gostei e queria muito ver o filme.
Diretora: Thea Sharrock
Gênero: Drama, Romance
Duração: 109 min.
Distribuidor: Warner Bros.
Classificação indicativa: 12 anos.
Correspondeu as minhas expectativas? Muito! Eu acho que superou.
Uma cena: Will correndo na cadeira de rodas com a Lou no colo.
Personagens preferidos: Louisa e Will sem sombra de dúvidas.
Recomendo o filme? Lógico!
Dicas para quem for assitir: 
- Leia o livro antes.
- Compre chocolate.
-Se prepare para uma história muito tocante.

Trilha sonora:

X Ambassadors – Unsteady




Imagine Dragons – Not Today




Cloves – Don’t Forget About Me




Ed Sheeran - Photograph 




Quem ai assistiu?
Gostaram do filme?