domingo, 31 de julho de 2016

Maratona Literária: Diário de Leitura Primeira e Segunda Semana

Oi oi galera!
Hoje trago para vocês o primeiro díario de leitura da Maratona Literária. 
Antes de começar, se você ainda não viu o vídeo com a TBR da Maratona, clique aqui.
A Maratona começou na segunda, dia 18 de julho. Nessa primeira semana escolhi livros menores a fim de adquirir um ritmo mais rápido de leitura, já que ultimamente estava lendo um livro (no máximo dois) por mês.
O primeiro livro que eu escolhi para ler foi A Fada (ebook). Nunca tinha lido nada da Carolina Munhóz e estava muito curiosa para saber como as fadas eram abordadas nos livros dela. A Fada é o primeiro livro da autora e já tem resenha aqui no blog, que você pode encontrar clicando aqui. Gostei bastante do livro e só não terminei na terça de manhã porque fui no cinema e só pude terminar a leitura a noite.
Na quarta (20/07) comecei a ler Guerra Civil e gostei tanto que estou pensando em comprar o quadrinho. O filme Capitão America: Guerra Civil é bom, mas seria muito melhor se mais hérois (e vilões) do Universo Marvel estivessem presentes. Terminei o livro na quinta e a resenha está programada para sair dia 15 de agosto.
Na sexta (22/07) comecei e terminei Veneno (primeiro livro da trilogia Encantadas). No sábado mesmo já comecei o segundo livro da trilogia, Fetiço, que terminei domingo a noite.
Na segunda (25/06) viajei cedo a trabalho, mas nem por isso deixei de levar alguns livros na mala. Levei dois livros e o meu kindle. Como trabalhei a semana toda e só chegava em casa à noite, só consegui ler um livro durante a segunda semana. Comecei e terminei a segunda semana lendo o último livro da trilogia Encantadas, Poder.
Hoje comecei a ler Anjos e Demônios, mas só li umas vinte páginas. Pretendo terminá-lo até terça-feira.
Apesar de ter colocado quinze livros na TBR. a meta era ler pelo menos seis. Assim que eu terminar de ler Anjos e Demônios, terei cumprido a meta de leitura.
Mas será que eu vou conseguir ler os quize livros? 
Continuem acompanhando a Maratona Literária aqui e lá no nosso Instagram.
Todos os livros lidos na Maratona vão ter resenha, mas se vocês quiserem que alguma saia primeiro é só me falar aqui nos comentários.

Beijo, tchau!
E-mail para parcerias e assuntos comerciais: comercial.umlivroeso@gmail.com


quinta-feira, 28 de julho de 2016

Para aprender História : Jogos Olímpicos da Antiguidade

Oi oi galera!
Estou viajando, mas não me esqueci de vocês. E para mostrar isso hoje tem uma nova coluna no blog. Como segunda é o dia das resenhas, essa coluna será sempre na quinta, que é o dia que eu reservei para posts livres.  O que vocês querem ver por aqui? Quero sugestões, principalmente da galera que vai prestar vestibular esse ano.
Como as Olimpíadas do Rio estão batendo a nossa porta, resolvi começar essa coluna falando de Olimpíadas. Mas não dos Jogos Olímpicos da Era Moderna. Hoje a gente vai saber um pouco mais sobre os Jogos Olímpicos da Antiguidade.
Os Jogos Olímpicos da Antiguidade foram um festival religioso e atlético da Grécia Antiga, realizado de quatro em quatro anos no templo de Zeus em Olímpia. A data atribuída aos primeiros jogos é 776 a.C.
Os atletas pertenciam, na maioria, às classes mais favorecidas e eram iniciados no esporte ainda crianças. Estrangeiros, mulheres e escravos eram proibidos de participar dos jogos.  Os vencedores recebiam homenagens: estátuas, canções dos poetas e alimentação gratuita.
Os esportes praticados eram: corridas de pedestres, corridas eqüestres, luta, pugilato, pancrácio e pentatlo. 
As corridas de pedestres dividiam-se em quatro tipos: o estádio, o diaulós (ou duplo estádio), o dolichos e o hoplitódromo (ou corrida com armas). O estádio era uma corrida de 192 metros e era a prova de maior prestígio, uma vez que seu vencedor dava nome aos jogos. O diaulós era uma corrida de 384 metros, o dolichos variava entre 7 e 24 estádios e o hoplitódromo variava entre 2 e 4 estádios. No hoplitódromo os atletas levavam o capacete e o escudo dos hoplitas, um armamento muito pesado. Os escudos eram guardados no templo de Zeus para evitar fraudes.
As corridas eqüestres inluiam as corridas de bigas e de cavalos de sela. A corrida de bigas era composta por doze voltas (cada volta tinha entre 823 e 914 metros) e a corrida de cavalos era de uma volta. Não eram os competidores que recebiam as coroas e sim os donos dos cavalos, já que os gastos com os animais eram altos e só os mais ricos podiam pagar. Dessa forma, mulheres ricas e alguns políticos foram vencedores dessa corridas.
Na luta grega era preciso era preciso provocar três vezes a queda do adversário. Os competidores untavam o corpo com azeite e terra para que a pele não se tornasse escorregadia. No pugilato só era permitido atacar o adversário com os punhos. O pancrácio era uma combinação das duas lutas anteriores na qual tudo era permitido, exceto enfiar dedos nos olhos, atacar a região genital, arranhar ou morder. Para as três modalidades existiam categorias para os homens adultos e para os rapazes.

Vaso com cena de luta.
Fonte: Wikipédia





O pentatlo era composto pelo lançamento do disco. Lançamento do dardo, salto em comprimento, corrida de estádio e luta. Se um atleta  vencesse as três primeiras provas, as duas últimas não eram realizadas.





Lançamento de disco
Fonte: História.docs

O programa das Olimpíadas era o seguinte:

Dia 1
Manhã
Cerimonia de juramento dos atletas e dos juízes no Buleuterion perante a estátua de Zeus Korkios (Zeus dos Juramentos)
Provas de luta, pugilato e pancrácio para rapazes.
Consulta de oráculos.
Tarde
Palestras públicas de filósofos e historiadores. Recitais de poesia.

Dia 2
Manhã
Corridas equestres. Os concorrentes entram no hipódromo em procissão.
Tarde
Pentatlo
Fim da tarde e noite
Cerimonias no santuário de Pélops, identificado pela tradição como o primeiro vencedor dos jogos. Reconstituição das suas cerimônias fúnebres.
Desfile no Áltis dos vencedores, em honra dos quais são entoados hinos. Banquetes.

Dia 3
Manhã
Procissão formada por todos os atletas, juízes e embaixadores das póleis gregas (que transportam vasos de ouro e prata que representam a riqueza das suas localidades) pelo Áltis. A procissão pára em frente ao Grande Altar de Zeus, onde se realiza o sacrifício de 100 bois oferecido pelo povo de Élide.
Tarde
Corridas pedestres
Noite
Banquete no Pritaneu, no qual participam os atletas, os convidados e os espectadores, recorrendo-se à carne utilizada no sacrifício feito de manhã.

Dia 4
Manhã
Luta
Meio-dia
Pugilato e pancrácio.
Tarde
Corrida com armas.

Dia 5
Procissão liderada pelos atletas vencedores até ao Templo de Zeus, onde serão premiados um por um com uma coroa de louro atribuída pelos juízes. Os espectadores atiram pétalas e folhas sobre os vencedores. À noite, grandes festas e banquetes. No dia seguinte os atletas, espectadores e embaixadores iniciam a viagem de regresso às suas terras.” (Fonte: Wikipédia)


Referências:




segunda-feira, 25 de julho de 2016

A Fada, Carolina Munhóz

ISBN-13: 9788577343034
ISBN-10: 8577343030
Ano: 2012 
Páginas: 256
Editora: Fantasy - Casa da Palavra 


Sinopse: Alguns jovens ganham presentes caros, passagens aéreas ou festas surpresas em seus aniversários de 18 anos. Melanie Aine ganhou o falecimento do pai, uma estranha tatuagem e a descoberta de que não era um ser humano.
Como se tudo isso não fosse suficiente, Melanie ainda descobriu por detrás da enevoada e mística cidade de Londres um mundo fantástico que até poderia ignorar, se não descobrisse ser parte importante dele. Um legado que traz com ele diversas tragédias e problemas pessoais que ela não espera se adaptar, mas não sabe se terá opção. A única parte recompensadora parece ser seu encontro com um homem misterioso, oriundo de uma família bruxa poderosa, cuja relação caminha em uma linha bamba e tênue que separa afeto e fúria. Um afeto que pode levá-la à transcendência e à vida eterna. Uma fúria que pode conduzi-la à morte e ao esquecimento. Dentre muitos feitiços, lutas, criaturas mágicas e eventos sobrenaturais, “A Fada” é uma história de descobertas e superações, sobre como o amor pode fazer várias pessoas redescobrirem a vida e a magia nela.

Na Bienal do Livro de Minas de 2014 eu participei de uma palestra com os autores Raphael Dracoon e Carolina Munhóz. Fiquei interessada pela palestra porque nunca tinha lido nada dos dois e queria muito conhecer os dois mais famosos escritores de fantasia nacional da atualidade.
 Como o Raphael escreve sobre dragões (um tema que eu amo) achei que fosse gostar mais dos livros dele e, como na ocasião ele estava lançando Cemitério de Dragões, eu comprei o livro. Nem preciso dizer que amei e que hoje sou fã do escritor. Não achava que iria gostar dos livros da Carolina Munhóz porque, na minha cabeça, ela escrevia livros para crianças e adolescentes. Não que eu não leia livros infanto-juvenis, mas, não sei por qual motivo, achei que não fosse gostar dos livros dela. 
Só que ai ela falou como começou a gostar de ler. Contou que uma amiga a desafiou a ler Harry Potter e a Pedra Filosofal em uma semana e que ela não só cumpriu a aposta como também leu os quatro primeiros livros em uma semana. Além disso, reparei que ela é muito atenciosa com seus leitores e que tem verdadeira paixão por escrever. Ai eu pensei, “gostei muito dessa moça”. A partir daquele dia decidi que leria algum livro da Carolina. 
Só que ai outros livros foram entrado na fila de leitura. Até que eu comprei o livro A Fada em ebook. E gostei muito!
O livro conta a história de Melanie Aine que, ao completar dezoito anos, descobre ser uma fada. Como se não bastasse isso, nesse dia seu pai morre e sua mãe é forçada a abandonar a menina para ser rainha regente de Fairyland até que Mel cumpra sua missão e possa assumir o trono.
O único problema é que ninguém sabe que missão é essa.
É enquanto Melanie tenta descobrir qual é essa missão que Arthur, um príncipe Wicca, entra em sua vida. Os dois logo se apaixonam. Mas a relação é muito confusa. Além de Melanie ser um pouco insegura, Arthur consegue passar de louco enraivecido a namorado carinhoso de uma hora para outra. Ficou evidente para mim que os dois foram amadurecendo juntos e é esse o ponto mais legal do livro.
E no meio dessa história de amor avassaladora tem a tal missão que a Mel precisa cumprir. Só digo uma coisa: fiquem atentos aos sinais! Apesar de a missão ser revelada de forma abrupta no final do livro, ao longo da história a autora nos dá pistas importantes. Gostei muito do epílogo, várias pontas que ficaram soltas ao longo da história são finalmente amarradas. 
Fiquei muito intrigada com a história do povo das fadas. Acho (e fica aqui meu pedido para a autora caso algum dia ela leia essa resenha), que seria muito legal ter um livro contando a história do povo das fadas antes do nascimento da Melanie. 
A Fada é um livro bom e nos deixa com muita vontade de ler os outros livros da autora para ver o amadurecimento da escrita. 
É fã da autora? Então me indique outro livro dela que você acha que eu devo ler.
Quem ai já leu o livro? Me contem o que acharam. 

Se interessou pelo livro? Então clique aqui para comprá-lo.


sábado, 23 de julho de 2016

Unboxing - Box Guerra Civil e Guerras Secretas

Oi oi galera!
O vídeo de hoje é um unboxing do box dos livros Guerra Civil e Guerras Secretas.
Espero que gostem!
Em breve vai ter resenha dos dois livros aqui no blog.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Sessão Pipoca

Procurando Dory


Preciso confessar uma coisa para vocês: Eu não gostei de Procurando Nemo. Quando anunciaram Procurando Dory eu pensei “vai ser o mesmo enredo de Procurando Nemo, só que com a Dory”. 
Eu nunca estive tão errada.
Nesse filme descobrimos mais sobre a história da Dory e vamos com ela em busca de seu passado. O nome do filme é Procurando Dory, mas, ao mesmo tempo em que ela é procurada, também procura pistas sobre seu passado. Nesse filme, você vai descobrir se a Dory sabe mesmo ou não falar baleiês.
A conexão entre Procurando Dory e Procurando Nemo é muito bem feita. Só que o filme da Dory é muito melhor! A Dory é uma personagem querida por todos desde o primeiro filme, merecia mesmo um filme só para ela.


Porque assisti esse filme: Minha amiga queria ver e eu fui no cinema com a certeza de que não ia gostar. 
Diretor: Andrew Stanton
Gênero: Animação, Aventura, Comédia
Duração: 103 min.
Distribuidor: Walt Disney Studios
Classificação indicativa: Livre
Correspondeu as minhas expectativas? Não. Eu achava que ia detestar o filme e amei!
Cena preferida: Todas em que aparece a Dory bebê.


Recomendo o filme? Sim! Sim! Sim!
Dicas para quem for assitir: 
- Compre pipoca e refrigerante. 
- Se você nunca assistiu Procurando Nemo, assista antes.

Quem assistir o filme, me conta nos comentários o que achou.
Beijo, tchau.




segunda-feira, 18 de julho de 2016

Se eu ficar, Gayle Forman

ISBN-13: 9788581635415

ISBN-10: 8581635415

Ano: 2013 

Páginas: 224

Editora: Novo Conceito

Sinopse: A última coisa de que Mia se lembra é a música. Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.

Sabe quando você lê a sinopse de um livro e pensa “Esse é aquele tipo de livro que destrói seu coração e te faz chorar durante um dia sem parar”? Sinto muito te dizer isso, mas esse livro não é Se eu ficar.
Quando vi o trailer do filme chorei e coloquei na cabeça que eu precisava ler o livro antes de ver o filme. O resultado foi que não me emocionei com nenhum dos dois. Não sei se foi expectativa demais ou sensibilidade de menos. Eu esperava que “Se eu ficar me” fizesse chorar como eu não chorava desde que li Um amor para recordar e A Esperança. E isso não aconteceu.
Até agora estou tentando entender onde as pessoas se emocionaram. Devo ser insensível ou muito lesada. 
O livro começa no meio da história (o acidente de carro), não dá tempo para você se afeiçoar aos personagens. Ao longo do livro, a personagem principal (Mia) vai se lembrando de acontecimentos passados sobre sua relação com seus pais, seu irmão, seus avós, sua melhor amiga e seu namorado, Adam. Isso é uma tentativa de criar esse vínculo com os personagens e até funciona em certa medida. Eu, pelo menos, adorei os pais dela (são meus personagens preferidos da história). O único problema é que como o acidente é o ponto inicial da história, não consegui me emocionar com a morte deles. 
E o que dizer sobre a relação dela com o Adam? A sensação que eu tive ao longo do livro é que a Mia não o ama. Ou melhor, a insegurança dela é tanta que não consegui entender quais eram os sentimentos envolvidos na relação dos dois. A autora tentou fazer aquela velha e batida fórmula da protagonista fraca e insegura que não entende porque o cara descolado da escola se apaixonou por ela. Os dois são fofos juntos, mas a tentativa de amor adolescente avassalador não deu certo. 
Apesar de a insegurança da personagem principal ser extremamente irritante, o amor dela pela música compensa toda a irritação. É lindo! Acho que foi o único assunto abordado pelo livro que funcionou como deveria. Me emocionei mais com a relação da Mia com seu violoncelo do que com o acidente. 
A forma como a Gayle Forman escreve não é ruim. O livro só poderia ter começado de outra forma e ter mais páginas. Cento e noventa e três páginas foram insuficientes para abordar tantos assuntos. Não dá para entender qual a mensagem principal do livro: se é a relação da família, o romance adolescente, a amor pela música ou como lidar como a morte. Na metade do livro eu já estava cansada daquele lenga-lenga e comecei a torcer para que a Mia decidisse se ia ou se ficava logo de uma vez. É muita informação passada de uma forma muito abrupta. 
Se eu ficar não é um livro ruim, mas também não é um livro bom. Acho que é um daqueles livros que a gente classifica como “Sei lá”. 
Leiam o livro e me digam se concordam comigo ou não. Quero a opinião de vocês.

Se interessou pelo livro? Então clique aqui para comprá-lo.

sábado, 16 de julho de 2016

Primeira Maratona Literária do Blog

Oi oi galera!
É com muito orgulho que eu anuncio a Primeira Maratona Literária do Blog.
A Maratona vai do dia 18 de julho ao dia 18 de agosto. Todo domingo (se possível) vai ter post aqui no blog com o diário de leitura da semana. Selecionei quinze livros, mas a meta é ler pelo menos seis.
Quer saber quais livros eu escolhi? Então é só assitir o vídeo.





quinta-feira, 14 de julho de 2016

Lançamentos do mês de Julho

Separei os lançamentos desse mês que achei mais legais. As editoras estão em ordem alfabética, então basta procurar sua editora preferida.

Arqueiro

Longa e Sombria Hora do Chá da Alma (Dirk Gently #2), Douglas Adams

Sinopse: Kate Schechter devia ter prestado atenção aos avisos que o universo tentava lhe dar. No aeroporto de Heathrow, prestes a embarcar para a Noruega, a americana pensa em todos os sinais que lhe diziam para não fazer aquela viagem. Ainda assim, ela não está nem um pouco preparada para a explosão do balcão de check-in, que destrói parte do terminal.
Enquanto isso, no norte de Londres, o detetive Dirk Gently está no fundo do poço: sem dinheiro, vive de bicos como quiromante numa tendinha. Refletindo sobre seu fracasso, ele lembra de repente que, na verdade, tem um cliente e está absurdamente atrasado para o encontro aquela manhã.
Porém, o investigador chega tarde demais. Sentindo-se culpado pela sina do homem, ele resolve mais uma vez fazer uso da interconexão de todas as coisas e vê uma ligação do seu caso com os estranhos eventos no aeroporto.
Abrindo caminho em meio aos elementos mais absurdos, Dirk se depara com uma máquina de refrigerante que aparece nos lugares mais improváveis, uma águia hostil que insiste em atacá-lo, um hospital sinistro para casos exóticos, horóscopos insultuosos e uma calculadora de I Ching.

Bertrand Brasil

Sra. Poe, Lynn Cullen

Sinopse: 1845: O Corvo, de Edgar Allan Poe, alcança os padrões de perfeição literária e está no auge da moda – sucesso com o qual uma poetisa esforçada como Frances Osgood só pode sonhar. Apesar de não ser grande fã dos escritos de Poe, ela vê com entusiasmo a chance de conhecê-lo e, em um sarau literário, fica atraída por sua magnética presença – e pela surpreendente revelação de que ele admira o seu trabalho. Flerte e sedução culminam em um romance proibido. Mas quando a frágil mulher de Edgar insiste em se tornar amiga de Frances, o relacionamento se torna tão ambíguo e tortuoso quanto um dos contos de Poe. Inspirado na vida e na escrita de Poe e Osgood, e baseado em autênticos detalhes históricos, Sra. Poe é uma história de tragédia e perda envolta em uma aura de paixão e vitalidade.

Antes de partir, Colleen Oakley

Sinopse: Na véspera do que esperava ser uma triunfante comemoração de três anos livre do câncer, Daisy, 27 anos, sofre um golpe devastador: seu médico lhe diz que a doença está de volta, desta vez ainda mais agressiva. Tendo apenas de quatro a seis meses de vida, ela está apavorada com o que será de seu marido, Jack, quando não estiver mais lá para cuidar dele. Esse medo tira seu sono, até que uma solução lhe vem à mente: ela precisa encontrar outra mulher para ele. Com uma determinação singular, Daisy visita parques, cafeterias e sites de relacionamento à procura do par perfeito para Jack. Mas, à medida que ela avança em sua busca, ela se vê forçada a decidir o que é mais importante no curto tempo que lhe resta: a felicidade de seu marido ou a sua própria?

DarkSide Books

Confissões do Crematório, Caitlin Doughty

Sinopse: Confissõe do Crematório reúne histórias reais do dia a dia de uma casa funerária, inúmeras curiosidades e fatos históricos, mitológicos e filosóficos. Tudo, é claro, com uma boa dose de humor. Enquanto varre as cinzas das máquinas de incineração ou explica com o que um crânio em chamas se parece, ela desmistifica a morte para si e para seus leitores.
O livro de Caitlin – criadora da web série Ask a Mortician – levanta a cortina preta que nos separa dos bastidores dos funerais e nos faz refletir sobre a vida e a morte de maneira honesta, inteligente e despretensiosa – exatamente como deve ser. Como a autora ressalta na nota que abre o livro, “a ignorância não é uma benção, é apenas uma forma profunda de terror”.


Galera Record

Magônia, Maria Dahvana Headley

Sinopse: Aza Ray nasceu com uma estranha doença incurável que faz com que o ato de respirar se torne mais difícil. Aos médicos só resta prescrever medicamentos fortes na esperança de mantê-la viva. Quando Aza vê um misterioso navio no céu, sua família acredita que são alucinações provocadas pelos efeitos do medicamento. Mas ela sabe que não está vendo coisas, escutou alguém chamar seu nome lá de cima, nas nuvens, onde existe uma terra mágica de navios voadores e onde Aza não é mais a frágil garota enferma. Em ''Magônia'', ela não só pode respirar como cantar. Suas canções têm poderes transformadores e, através delas, Aza pode mudar o mundo abaixo das nuvens.


A Mediadora: Lembrança, Meg Cabot

Sinopse: Meg Cabot retorna com uma divertida e sexy continuação da saga de Suzannah Simon, a menina que via fantasmas... e os ajudava a passar para a luz Agora, mais velha e experiente, tudo que Suze quer é causar uma boa impressão no primeiro emprego desde sua formatura — e desde o noivado com o Dr. Jesse de Silva, ex-espírito e sua alma gêmea. Como não bastasse, um fantasma de seu passado resolve aparecer. E esse não é um espectro que ela possa mediar. Afinal, Paul Slater está bem vivo, milionário e, ainda por cima, é o novo proprietário da antiga casa de Suzannah. Aquela na qual conheceu Jesse. Isso não seria um problema se ela não tivesse acabado de descobrir que uma antiga maldição poderá transformar seu amado num demônio, caso seu antigo local de descanso seja demolido, como Paul pretende. Agora ela precisa dar um jeito em Paul, que a está chantageando sexualmente — isso mesmo... ou ela dorme com ele, ou perde Jesse —, enquanto tenta ajudar uma caloura assombrada por uma menininha muito poderosa.

Princesa das Águas (Princesas Modernas #3), Paula Pimenta

Sinopse: Arielle Botrel é uma nadadora famosa, prestes a viver o maior desafio de sua existência: participar das Olimpíadas pela primeira vez. Porém, ao contrário do que todos pensam, ela não possui tudo que deseja. Por ser a filha caçula de uma grande família, a garota é muito protegida e, apesar das medalhas e dos troféus, sonha com um cotidiano diferente, onde possa ser livre. Até que um dia um acidente faz tudo mudar. Arielle é apresentada a um mundo novo... E nele existe alguém que vira sua vida de cabeça para baixo. Porém, para conquistá-lo, ela terá que abrir mão de sua voz. Será que Arielle - sem uma única palavra - vai conseguir conquistar esse príncipe? E se no coração dele já existir outra princesa?


Intrínseca

Faca de Água, Paolo Bacigalupi

Sinopse: Num futuro árido e tumultuado, em que a água ganhou o status de commodity mais valiosa, o direito de uso das fontes e dos rios é alvo de disputas ferrenhas. Uma guerra entre governos, órgãos públicos e empresários, na qual vale tudo. Enquanto advogados e burocratas armam-se com infinitos processos judiciais, mercenários e militares subjugam proprietários de terra, implodem estações de tratamento e interrompem o abastecimento de regiões inteiras.
Nesse cenário surge Angel, um faca de água, um dos muitos mercenários com a missão de cortar e desviar o fornecimento de água a mando de quem paga mais. Lucy é uma jornalista premiada que decidiu revelar para o mundo a realidade da Grande Seca. Maria é uma jovem cuja vida foi destruída pelos efeitos das mudanças climáticas. Quando o direito de usar a água significa dinheiro para alguns e sobrevivência para outros, o que esses três personagens não sabem é que seu encontro é um marco que poderá mudar tudo. Um novo fiel da balança que sempre pendeu para o mesmo lado.

O Demônio na Cidade Branca, Erik Larson


Sinopse: No final do século XIX os Estados Unidos eram uma nação jovem e orgulhosa, ávida por afirmar seu lugar entre as maiores potências mundiais. Nesse contexto, a Feira de Chicago de 1893 teve papel fundamental: com o objetivo de apresentar a maior e mais impressionante exposição de inovações científicas e tecnológicas já idealizada, coube ao arquiteto Daniel Burnham, famoso por projetar alguns dos edifícios mais conhecidos do mundo, a difícil tarefa de transformar uma área desolada em um lugar de magnífica beleza: a Cidade Branca. Reunindo as mais importantes mentes da época, Burnham enfrentou o mau clima, tragédias e o tempo escasso para construir a enorme estrutura da feira.

A poucas quadras dali, outro homem igualmente determinado, H. H. Holmes, estava às voltas com mais uma obra grandiosa, um prédio estranho e complexo. Nomeado Hotel da Feira Mundial, o lugar era na verdade um palácio de tortura, para o qual Holmes atraiu dezenas, talvez centenas de pessoas. Autor de crimes inimagináveis, ele ficou conhecido como possivelmente o primeiro serial killer da história americana.

Separados, os feitos de Burnham e Holmes são fascinantes por si só. Examinadas juntas, porém, suas histórias se tornam ainda mais impressionantes e oferecem uma poderosa metáfora das forças opostas que fizeram do século XX ao mesmo tempo um período de avanços monumentais e de crueldades imensuráveis.



O navio das noivas, Jojo Moyes




Sinopse: Austrália, 1946. É terminada a Segunda Guerra Mundial, chega o momento de retomar a vida e apostar novamente no amor. Mais de seiscentas mulheres embarcam em um navio com destino a Inglaterra para encontrar os soldados ingleses com quem se casaram durante o conflito. 
Em Sydney, Austrália, quatro mulheres com personalidades fortes embarcam em uma extraordinária viagem a bordo do HMS Victoria, um porta-aviões que as levará, junto de outras noivas, armas, aeronaves e mil oficiais da Marinha, até a distante Inglaterra. As regras no navio são rígidas, mas o destino que reuniu todos ali, homens e mulheres atravessando mares, será implacável ao entrelaçar e modificar para sempre suas vidas. 
Enquanto desbravam oceanos, os antigos amores e as promessas do passado parecem memórias distantes. Ao longo da viagem de seis semanas — apesar de permeada por medos, incertezas e esperanças — amizades são formadas, mistérios são revelados, destinos são selados e o felizes para sempre de outrora não é mais a garantia do futuro que foi planejado

O Adulto, Gillian Flynn

Sinopse: Uma jovem ganha a vida praticando pequenas fraudes. Seu principal talento é a capacidade de dizer às pessoas exatamente o que elas querem ouvir, e sua mais recente ocupação consiste em se passar por vidente, oferecendo o serviço de leitura de aura para donas de casa ricas e tristes.
Certo dia, ela atende Susan Burkes, que se mudou há pouco tempo para a cidade com o marido, o filho pequeno e o enteado adolescente. Experiente observadora do comportamento humano, a falsa sensitiva logo enxerga em Susan uma mulher desesperada por injetar um pouco de emoção em sua vida monótona e planeja tirar vantagem da situação.
No entanto, quando visita a impressionante mansão dos Burke, que Susan acredita ser a causa de seus problemas, e se depara com acontecimentos aterrorizantes, a jovem se convence de que há algo tenebroso à espreita. Agora, ela precisa descobrir onde o mal se esconde, e como escapar dele. Se é que há alguma chance.

Belgravia, Julian Fellowes

Sinopse: Ambientada nos anos 1840, quando os altos escalões da sociedade londrina começam a conviver com a classe industrial emergente, e com um riquíssimo rol de personagens, a saga de Belgravia tem início na véspera da Batalha de Waterloo, em junho de 1815, no lendário baile oferecido em Bruxelas pela duquesa de Richmond em homenagem ao duque de Wellington.
Pouco antes de uma da manhã, os convidados são surpreendidos pela notícia de que Napoleão invadiu o país. O duque de Wellington precisa partir imediatamente com suas tropas. Muitos morrerão no campo de batalha ainda vestidos com os uniformes de gala.
No baile estão James e Anne Trenchard, um casal que fez fortuna com o comércio. Sua bela filha, Sophia, encanta os olhos de Edmund Bellasis, o herdeiro de uma das famílias mais proeminentes da Bretanha. Um único acontecimento nessa noite afetará drasticamente a vida de todos os envolvidos. Passados vinte e cinco anos, quando as duas famílias estão instaladas no recente bairro de Belgravia, as consequências daquele terrível episódio ainda são marcantes, e ficarão cada vez mais enredadas na intrincada teia de fofocas e intrigas que fervilham no interior das mansões da Belgrave Square.

Novo Conceito

O Ano em que Te Conheci, Cecelia Ahern

Sinopse: Bem-vindos ao mundo imperfeito de Jasmine e Matt. Vizinhos, eles não têm o menor interesse em tornarem-se amigos e nunca haviam se falado antes. Estavam sempre ocupados demais com suas carreiras para manter qualquer tipo de contato. Jasmine, mesmo sem nunca tê-lo encontrado, tem motivos para não suportar Matt. Ambos estão em uma licença forçada do trabalho e sofrendo com seus dramas familiares. Eles precisam de ajuda. Na véspera de Ano-Novo, os olhares de Jasmine e Matt se encontram de forma inusitada pela primeira vez. Eles têm muito tempo livre e precisam rever seus conceitos para poder seguir em frente. Conforme as estações do ano passam, uma amizade improvável lentamente começa a florescer.

Novo Século

Wolverine: Arma X, Marc Cerasini

Sinopse: Um violento andarilho com um passado misterioso torna-se cobaia de um experimento biotecnológico ultrassecreto. Logan, ex-membro das Forças Especiais do Canadá, é capturado por um grupo de cientistas e levado a um complexo de pesquisa nas Montanhas Rochosas Canadenses. Lá, sob direção do brilhante, inescrupuloso e enigmático Professor, Logan é submetido a um agonizante processo que visa despertar seus poderes mutantes e transformá-lo em Arma X – um incessante e indestrutível gerador de caos com garras de adamantium retráteis e a habilidade de se regenerar de qualquer lesão. O Professor deseja possuir e controlar sua máquina mortífera. Para atingir seus objetivos, alia-se a cientistas brilhantes, e Dr. Abraham B. Cornelius, inovador imunologista procurado pelo assassinato de sua esposa e filho. Os três invadem e torturam a mente e o corpo de Logan. Com o ímpeto de metamorfosear homem em monstro, os cientistas subestimam a força inabalável de Logan. E os resultados podem ser catastróficos. Para todos os envolvidos, a vida torna-se mais preciosa, e a morte, iminente. Nasce um Frankenstein moderno.

Rocco

Heróis Urbanos


Sinopse: Reunindo jovens e veteranos da ficção brasileira – Raphael Montes, Luisa Geisler, Rubem Fonseca, Natércia Pontes, Leticia Wierzchowski, Cecilia Giannetti e Emiliano Urbim –, a coletânea de contos para jovens Heróis urbanos desconstrói o arquétipo do herói presente na cultura pop, com uma galeria de personagens cheios de complexidade e contradições saídos do cotidiano urbano. Desprovidos de poderes especiais, os protagonistas dessas histórias narradas em linguagem crua vagam anônimos pelas metrópoles contemporâneas, colocando em xeque o bom e o mau, o certo e o errado, o heroísmo e a vilania, como uma cabeleireira que lida com o surgimento de um serial killer numa favela, ou uma garota precoce que gerencia um negócio inusitado na escola. 



The Lying Game: Sete Minutos No Paraíso, Sara Shepard


Sinopse: No sexto e ultimo volume da série The Lying Game, da mesma autora de Pretty Little Liars, Emma se torna a principal suspeita pela morte da irmã gêmea, Sutton Mercer. Depois de se passar por Sutton na tentativa de descobrir quem a matou e por que, agora é a vida de Emma que corre perigo, e ela terá que correr contra o tempo para encontrar o assassino da irmã, antes que vá parar atrás das grades ou algo pior aconteça. Neste final arrebatador, para uma série eletrizante, Emma finalmente descobre o assassino de Sutton, mas ele está disposto a qualquer coisa para manter a verdade morta e enterrada junto com a vítima.



Espero que tenham gostado.
Me contem nos comentários quais os lançamentos que vocês querem ler.
Beijo, tchau!
E-mail para parcerias e assuntos comerciais: comercial.umlivroeso@gmail.com


segunda-feira, 11 de julho de 2016

O Homem que Matou Getúlio Vargas, Jô Soares

ISBN-13: 9788571648395
ISBN-10: 8571648395
Ano: 1999 
Páginas: 342
Editora: Companhia das Letras


Sinopse: Ele é o homem certo: formou-se numa escola de assassinos altamente conceituada, tem uma pontaria extraordinária e está sempre disposto a dar cabo dos tiranos que infestam o mundo. Mas sofre um problema crônico: é desastrado. Com ele não tem meio-termo: é tudo por um triz. Em 1914, por exemplo, na Europa, foi ele quem quase desencadeou a Primeira Guerra Mundial... E é sempre assim, negando fogo, que o anarquista Dimitri Borja Korozec participa ativamente de importantes episódios históricos e convive com estrelas como Mata Hari, Al Capone, Franklin Roosevelt e Getúlio Vargas, entre outros.

 “Nome: Dimitri Borja Korozec. Filiação: pai sérvio, mãe brasileira. Marca de nascença: seis dedos em cada mão. Ideologia: algo assim como uma espécie de anarquismo. Profissão: assassino. Vítimas preferenciais: líderes políticos.”

O livro é uma biografia fictícia de Dimitri Borja Korozec, um assassino anarquista, completamente desastrado e com seis dedos em cada mão. Isabel, a mãe de Dimitri, é filha de uma escrava negra e pai desconhecido, provavelmente Manuel do Nascimento Vargas, futuro pai de Getúlio Vargas. Quando o circo no qual Isabel trabalha como contorcionista passa uma temporada na Bósnia, ela conhece o anarquista Ivan Korozec e logo engravida. A gravidez não impede Isabel de continuar trabalhando como contorcionista no circo e provavelmente as contorções que sofreu na barriga da mãe sejam a causa da personalidade extremamente desastrada de Dimitri.
Filho de um anarquista Dimitri é criado com uma ideologia muito extrema. Para orgulho do pai, forma-se numa escola de assassinos e tem como objetivo de vida matar tiranos.
Só que...
A aptidão de Dimitri para acidentes o impede de ter êxito em todos os seus planos mirabolantes. A cada novo plano que ele faz, você já sabe que vai dar algo errado, mas o legal é ver como isso vai acontecer. Mas, será que o último plano dele vai dar certo? Você vai ter que ler para descobrir.
O ponto mais interessante do livro é ele incluir os fatos históricos mais importantes ocorridos no período no qual o livro se passa (de 1897 a 1954). Dimitri participa de fatos importantes como, por exemplo: conhece a dançarinha Mata Hari, é salvo pela cientista Marie Curie, participa como figurante em um filme de Hollywood, conhece o mafioso Al Capone, é preso no Brasil como comunista e vários outros eventos da História do Mundo e do Brasil que eu não vou contar aqui para não estragar o livro. O livro contém até algumas ilustrações e fotografias, o que dá um ar mais realista. Essa mistura de fatos históricos e ficção, faz com que o livro seja gostoso de ler e engraçado.
Como a própria sinopse do livro indica: “Com seu humor infalível, Jô Soares faz a biografia fictícia de um assassino especializado em tiro pela culatra. E mostra que às vezes a própria História – a verdadeira – parece coisa de humorista.”
Leiam e me contem nos comentários o que acharam do livro.

Gostou do livro? Então. clique aqui para comprá-lo.